1966

Janeiro

Inicio do bloqueio do porto da Beira pela Armada britânica, para impedir o fornecimento de petróleo à Rodésia

3

Início de uma reunião da Conferência de Solidariedade Tricontinental em Havana, com cerca de 500 delegados que adoptam uma linha dura contra o colonialismo, sendo criada a Organização de Solidariedade dos Povos da Ásia, África e América Latina

21

Reunião dos ministros africanos do Trabalho no Gana que pedem a expulsão de Portugal da OIT

25

Resolução da Assembleia Geral das Nações Unidas que recomenda a aplicação de um embargo ou bloqueio a Portugal, proibindo o trânsito de aviões e navios e o comércio com Portugal

Fevereiro

Armamento utilizado pelo PAIGC: espingarda Lee Enfield Mark III 7.7, espingarda Mauser 7.9 m/1948, espingarda automática Browning m/1918, espingarda Mas m/1936 (França), mina A/P PMA-1, pistola-metralhadora Beretta (Itália), pistola-metralhadora Thompson (EUA), LG P-27 (Checa), mina A/C Mark 7 (Reino Unido)

23

Remodelação do Comité Director do MPLA, donde saem Mário de Andrade e Manuel Lima, que chefiava o Departamento da Guerra

Março

Intensificação do esforço do MPLA de penetração na área de Songololo

Visita a Moscovo de uma representação da CONCP chefiada por Victor Maria, acompanhado de Luis de Andrade, Amílcar Cabral e Marcelino dos santos

Encerramento em Luanda da Sociedade cultural de Angola

15

Fundação da UNITA (União Nacional para a Independência Total de Angola), chefiada por Jonas Savimbi

18

Abertura da frente leste de Angola, por parte do MPLA, com uma acção no Moxico

21

Celebração de um protocolo entre o Senegal e o PAIGC que estabelecia as modalidades de cooperação entre as respectivas autoridades

31

Inicio de uma reunião de chefes de Estado e de Governo da África Central e Ocidental em Nairobi, em cujo comunicado final se inclui uma referência aos esforços a favor da libertação dos territórios portugueses

Abril

Instalação de dispositivos militares de defesa do porto e aeroporto da Beira, Moçambique

Encontros entre Ian Smith, Jorge Jardim e o embaixador Freitas Cruz sobre a questão do bloqueio ao porto da Beira

Legislação do Governo português para trava a emigração clandestina

Maio

Primeiro recontro entre tropas portuguesas e guerrilheiros do MPLA na Zona de Intervenção Leste, em Angola

Conjura de oficiais contra o chefe de Estado-Maior do ELNA, Miguel Pedro Vita, na base de Kinkusu

Criação das Tropas Especiais (TE's) em Angola

5

Inicio de um congresso da Internacional Socialista, em Estocolmo, com a presença da Frelimo como «convidado fraternal» e em que se reafirma a condenação do colonialismo e se manifesta particular preocupação pela situação em Angola, Moçambique e Guiné

11

Chegada a Lourenço Marques de um contingente de 5000 militares, o maior desde o início dos combates em Moçambique

18

Apresentação de uma proposta da URSS na Comissão de Descolonização da ONU para conhecimento das medidas tomadas sobre a suspensão da assistência técnica a Portugal por causa da sua politica colonial, com a presença de Mário de Andrade e Amílcar Cabral

XIX Assembleia da OMS, em Genebra em que é aprovada uma resolução que afasta Portugal da sua Comissão regional para a África e suspende a assistência técnica ao Governo de Lisboa

29

Sanções do Conselho de Segurança contra a Rodésia

Criação do Vicariato Castrense Português, com um corpo de capelões e um bispo

Junho

11

Queixa do Congo-Brazzaville junto do Conselho de Segurança em virtude do bombardeamento de aldeias congolesas pela aviação portuguesa

18

A Comissão de Descolonização da ONU ouve, em Argel, depoimentos de desertores portugueses acerca das guerras coloniais

30

Leopoldville passa a chamar-se Kinshasa

Julho

23

Motim de mercenários e de ex-gendarmes catangueses no Congo-Kinshasa

Agosto

Aumento dos impostos decretado pelo Governo português entre 7 e 27 por cento para fazer face às despesas militares

27

Reunião da CONCP em Brazzaville, com a presença de Agostinho Neto, Amílcar Cabral e Marcelino dos Santos, decidindo-se uma mais estreita colaboração com a FPLN da Argélia e maior coordenação entre os movimentos de libertação das colónias portuguesas

Setembro

Armamento dos movimentos nacionalistas de Angola: canhão S/R 7.5, morteiro 81, LG P-27, metralhadora MG, metralhadora Browning, mina A/C MK, mina A/P POMZ, pistola-metralhadora Thompson, espingarda Mauser

Conferência geral da UNESCO em Paris, com a presença de 109 delegados, que decidem a exclusão de Portugal dos trabalhos da organização

Aumento da hostilidade contra Portugal no Congo Kinshasa, com ataque à Embaixada e apresentação de queixa na ONU por causa do apoio português a adeptos de Tshombé em Angola

Eleição de Amílcar Cabral como presidente da CONCP

Atribuição do 2º prémio do Festival de Veneza para filmes documentários à produção Levanta-te Negro de Piero Nelly, sobre as actividades do PAIGC na Guiné Portuguesa

24

Assalto à Embaixada portuguesa em Kinshasa com sequestro do embaixador

Outubro

Armamento dos movimentos nacionalistas de Angola: espingarda automática Kalashnikov, pistola-metralhadora PPSH, minas A/C TMA-1, espingarda semi-automática Simonov

Assinalada pelos comandos portugueses, a presença de cubanos e material proveniente de Cuba na Guiné

6

Corte de relações do Governo de Kinshasa com Portugal e apresentação de queixa à ONU por causa das bases de mercenários catangueses em Angola

14

Difusão das normas a observar pela Direcção dos Serviços de Censura em especial sobre as noticias que visem a «politica adoptada quanto ao Ultramar Português»

Resolução do Conselho de Segurança da ONU que convida o governo português a não permitir em Angola a acção de mercenários nem estabelecimento de bases contra o governo do Congo-Kinshasa

15

Abstenção de Portugal na ONU na criação do Dia Internacional para a Eliminação da Descriminação Racial

20

Criação do Batalhão de Caçadores Pára-Quedistas nº 12 (BCP 12) na Guiné

26

Nomeação do tenente-coronel Rebocho Vaz para o cargo de governador-geral de Angola, em substituição de Silvério Marques

Novembro

Reunião da OUA em Adis Abeba, que aprovou uma resolução sobre a manutenção e apoio á luta de libertação em Angola

Personalidades da oposição pedem a Américo Tomás a demissão de Salazar

9

Criação do Batalhão de Caçadores Pára-Quedistas nº. 11 (BCP 11), em Moçambique (Nacala)

13

Condenação pelo Conselho de Segurança da ONU da aliança entre os governos da África do Sul, Portugal e Rodésia, conhecida por aliança celerada

17

Aprovação de uma resolução da Assembleia Geral da ONU condenando a guerra colonial conduzida por Portugal, que constituía «um crime contra a humanidade e uma ameaça grave à paz e à segurança internacionais»

Dezembro

Confirmação pelas autoridades portuguesas, da primeira utilização de meios rádio pelo PAIGC

Aprovação de nova Lei do Serviço Militar

Autorização do bloqueio ao porto da Beira pelo Conselho de Segurança da ONU, como sanção ao Governo de Ian Smith

Declaração de Holden Roberto em Acra, em que afirma pela primeira vez que o GRAE estava disponível para conversações com o Governo português a fim de «solucionar pacificamente o problema da independência de Angola»

Partida de Rebocho Vaz, novo governador-geral de Angola, para Luanda, afirmando que a guerra «está praticamente ganha»

Resolução da Assembleia Geral das Nações Unidas que classifica a política Portuguesa como um crime contra a humanidade

4

Primeira acção da UNITA, com um ataque a Cassamba, no Leste de Angola

15

Fecho da fronteira de Angola com o Zaire por parte do Governo português e suspensão da actividade do caminho de ferro de Benguela

25

Ataque a Teixeira de Sousa, no Leste de Angola, por parte da UNITA

28

Capturado ao PAIGC um emissor-receptor P104M (soviético)