1969

Janeiro

Infiltrações de pessoal e material da FRELIMO em direcção à Zambézia, com intenção da abertura desta frente

Visita de John Stokwell, oficial da CIA colocado no Congo-Kinshasa a bases da FNLA em Angola

Assinatura de um acordo entre Portugal e a África do Sul para aproveitamento dos recursos hídricos da bacia do Cunene

Realização de uma Conferência Internacional de Solidariedade para com os povos das colónias portuguesas e da África Austral, em Cartum

Ataque de forças nacionalistas ao caminho de ferro de Benguela, na região de Cafungo, Moxico, de que resultaram 15 trabalhadores mortos

Acção de grande envergadura de forças portuguesas helitransportadas em Luatxe, Moxico, Zona Militar Leste, sobre um acampamento do ELNA

Emboscada da FRELIMO ao caminho de ferro do Niassa, próximo de Catur, utilizando armas automáticas e lança-granadas-foguete

Operação conjunta das forças portuguesas na zona de Bigene, Guiné, com assinaláveis resultados

1

Plataforma politica da FPLN, que inclui a abertura imediata de negociações para pôr fim às três guerras coloniais

Vigília de contestação ao regime por mais de 150 católicos, na Igreja de São Domingos em Lisboa

17

Grande emboscada da FNLA no itinerário Toto / Vila Loge, com 17 mortos, 8 feridos e 2 desaparecidos das forças portuguesas e apreensão de 17 espingardas FN, um emissor/receptor AN/PRC-9 e outro material

18

Inicio da Conferência de Cartum, que leva à constituição do Comité de Mobilização e Apoio aos Povos das Colónias Portuguesas

Fevereiro

Acção das forças portuguesas na região a este de Bigene, com captura de grande material constituído por canhão S/R, morteiro 82, metralhadoras pesadas e ligeiras, lança-granadas-foguete, espingardas automáticas e de repetição, minas e munições

Flagelação de Guilege por parte do PAIGC, com utilização de canhões S/R e morteiros, colocando cerca de 200 rebentamentos no interior do quartel e causando 2 mortos

Estabelecimento de uma ponte aérea, em São Tomé, para auxilio dos separatistas do Biafra

Plano de Paz de Léopold Senghor para a Guiné, propondo a independência no quadro de uma comunidade luso-africana

Acção de forças nacionalistas de Angola no itinerário Binda / Camabatela, causando às forças portuguesas 5 mortos e 13 feridos graves, com apreensão de 4 espingardas G-3.

3

Assassínio de Eduardo Mondlane, líder da FRELIMO

8

Evacuação de Madina do Boé pelas forças portuguesas aí estacionadas, durante a qual se registou um grave acidente na travessia do rio Corubal, com a morte de 47 militares

9

Após a retirada da guarnição portuguesa, o PAIGC ocupa Madina do Boé, no Leste da Guiné

Ataque do PAIGC ao quartel de Cambaju, com utilização de variado armamento, durante cerca de duas horas, causando vários mortos e feridos e entrando no perímetro defensivo

11

Visita do ministro da Defesa a Angola, Moçambique e África do Sul

26

Ataque do PAIGC a duas lanchas no rio Buba, sendo a acção dirigida por Mário de Sousa Delgado e Mamadu Indjai

Março

Autorização de despesas, a contrair pelo Governo português, até ao montante de dois milhões de contos, para reequipamento do Exército e da Força Aérea

Reactivação da guerrilha no «chão» balanta, nos sectores de Mansoa e Bula

5

Dissolução da FLING, após uma reunião em Zinguinchor, Senegal, presidida por Pinto Bull

6

Início da Operação Vulcano, no Sul da Guiné, Quitafine, Cassebache, em que forças pára-quedistas tentam assaltar posições de artilharia do PAIGC, demonstrando este, pela primeira vez, capacidade para se manter no terreno, numa defesa a todo o custo

7

Utilização pelo PAIGC, no Sector Sul, de uma metralhadora pesada antiaérea quádrupla 14,5 e seis simples de 12,7, atingindo dois Fiats G-91 e uma DO-27

21

Visita do ministro da Defesa da África do Sul, Piter Botha, a Portugal

27

General José Pereira Nascimento, secretário de Estado da Aeronáutica

29

Encerramento de um simpósio sobre contra subversão em Luanda, em que o comandante-chefe, general Almeida Viana, realça as deficiências da acção politica e militar

Abril

Acção das forças portuguesas na região de Bula, Sector Oeste, Guiné, com vários contactos com forças do PAIGC

Desvio de um avião da carreira entre Angola e o Congo-Kinshasa por um comando do MPLA

Ataque da FRELIMO ao aldeamento de Marere, Cabo Delgado, junto ao rio Messalo, causando 5 mortos e 12 feridos e capturando 3 espingardas G-3 e um posto de rádio

Acção da FRELIMO na zona de Quiterajo, causando às forças portuguesas 5 mortos e a captura de 6 espingardas G-3

2

Recepção de Nixon a Marcelo Caetano em Washington

3

Lázaro Kavandamme, dissidente da FRELIMO, entrega-se às autoridades portuguesas

8

Inicio de uma visita de Marcelo Caetano à Guiné, Angola e Moçambique

15

Inicio da V Conferência de Alto Nível da África Central e Oriental, cujo comunicado final, conhecido como «Manifesto de Lusaka» virá a ser adoptado em Setembro pela OUA e depois aprovado pela Assembleia Geral da ONU

21

Constituição de um triunvirato para presidir à Frelimo, constituído por Uria Simango, Marcelino dos Santos e Samora Machel

Maio

Início da Operação Robusta, de transferência de populações do distrito do Cuanza Norte para o distrito do Zaire. Prolongou-se até 1972 e envolveu cerca de 6000 pessoas que regressariam às suas terras de origem apenas depois do 25 de Abril de 1974

Acção de forças portuguesas a SE de Furancungo, Moçambique, com apreciáveis resultados e a captura de diverso material de guerra

Comunicado do MPLA a propósito dos ataques ao caminho de ferro de Benguela, afirmando nada ter a ver com esses actos

Implantação de uma mina aquática no rio Cobade, no Sector Sul, Guiné, por parte do PAIGC, accionada pelo batelão Guadiana

Junho

Acção das forças portuguesas no complexo da Base Limpopo, a NW de Mocimboa do Rovuma, com localização de grande quantidade de material, incluindo espingardas Simonov, pistolas-metralhadoras, munições, granadas de morteiro, explosivos e minas

Ataque simultâneo da FRELIMO ao destacamento militar e ao aldeamento de Nova Coimbra, Niassa, utilizando morteiros, lança-granadas-foguetes e armas automáticas, tendo espalhado panfletos de propaganda

O programa de rádio da FNLA «Voz de Angola Livre» passou a ser transmitido de Lubumbashi, em face das facilidades concedidas pela República Democrática do Congo

Deslocamento das populações da área de Piche, Guiné, para zonas mais seguras, incluindo a saída para o Senegal, em virtude dos últimos ataques PAIGC

Recomendação da Assembleia Geral da União da Europa Ocidental no sentido de ser prosseguida uma politica comum tendente ao encaminhamento de Portugal para um governo democrático

Resolução da Comissão de Descolonização da ONU, depois de uma visita a vários países africanos, de denuncia da guerra colonial em que Portugal está empenhado, classificada como um grave crime contra a humanidade e uma ameaça à paz e à segurança

Início da acção armada do MPLA do distrito do Bié

4

Desvio de um avião das carreiras aéreas de Angola para Pointe Noire (Congo-Brazza) por um comando do MPLA

21

Morte de 101 militares portugueses no afundamento de um batelão na travessia do Zambeze em Mopeia, a jusante de Mutarara e a montante de Marromeu, o maior acidente durante a guerra colonial

Kaúlza de Arriaga comandante militar (Exército) de Moçambique

30

Participação da FNLA na Feira Internacional de Kinshasa, com um pavilhão de Angola

Julho

Ataque do PAIGC a Quirafo, no Leste da Guiné, durante três horas, com grande poder de fogo, de que resultou a destruição completa do aquartelamento

Visita de uma comissão militar da OUA ao Leste de Angola, acompanhada por Agostinho Neto, com representantes da Argélia, Congo e Egipto

Início da preparação da Operação Mar Verde, destinada a derrubar o regime de Sekou Touré da Guiné-Conacri

Realização do I Festival Cultural Pan-Africano em Argel, em cujo manifesto se salienta que os Estados africanos têm todos a obrigação de responder a uma colonização total com uma luta total pela libertação

5

Apelo dos líderes dos movimentos de libertação de Angola (MPLA), Guiné (PAIGC e Moçambique (Frelimo) à Conferência Episcopal Africana, reunida e Campala, para a visita de Paulo VI

7

Centralização em cada comando-chefe das operações militares de cada teatro de guerra

9

Inicio de uma visita de Marcelo Caetano ao Brasil

17

Inicio de uma reunião em Lisboa, de chefes militares, policiais e dos serviços secretos de Portugal, África do Sul e Rodésia

D. António Ferreira Gomes é autorizado a entrar em Portugal

28

Aprovação pelo Conselho de Segurança da ONU, de uma queixa da Zâmbia, por ataques aéreos portugueses a povoações fronteiriças, em que os aliados portugueses se abstiveram, mas manifestaram discordância com a política colonial portuguesa

Agosto

Emboscada da FRELIMO a uma coluna portuguesa na região de Mueda, na chamada «Curva da Morte», causando 9 mortos e 16 feridos

Importante operação das forças portuguesas no Sector de Moxico, Angola, na região entre os rios Cuemba e Cuando, de que resultou a destruição de seis acampamentos e captura de material de guerra

Accionamento de uma mina Anti Carro por uma coluna portuguesa nas proximidades de Fulacunda, Sector Sul, Guiné, de que resultaram 5 mortos e 10 feridos

2

Libertação de 92 ex-militares do PAIGC pelas autoridades portuguesas da Guiné, entre os quais Rafael Barbosa

9

Ataque do PAIGC ao quartel de Jabadá

18

Apresentação feita por Amílcar Cabral em Argel, de cinco desertores portugueses

Setembro

Confronto de duas tendências no seio da Frelimo, entre Uria Simango, por um lado, e Samora Machel por outro, tendo estes o apoio de Janet Mondelane, viúva do ex-dirigente da organização

Incorporação compulsiva nas Forças Armadas de 49 estudantes que se salientaram no conflito académico de Coimbra

Declaração do MPLA em Brazzaville, assumindo a autoria do incêndio no poço de petróleo de Quinguela e da queda de um avião no Leste de Angola

3

Anúncio da adjudicação definitiva de Cahora Bassa ao consórcio ZAMCO

16

Apresentação do relatório do secretário-geral da ONU, em que U’Thant lamenta a decepção sofrida por muitos que alimentaram a esperança de que o Governo português alterasse a politica colonial e reconhecesse o direito à autodeterminação e independência dos seus territórios ultramarinos

19

Assinatura do contrato de construção da barragem de Cahora Bassa com o consorcio ZAMCO, formado por empresas portuguesas, sul-africanas, alemãs, francesas e italianas

Outubro

Instalação na Guiné de um ramo militar da oposição ao regime de Conacri com o apoio das autoridades portuguesas

Estabelecimento de contactos de Senghor com o Governo português para exploração da possibilidade de conversações com os movimentos de libertação para a solução pacifica do problema colonial

Preparação do alargamento das acções da FRELIMO para sul do rio Zambeze, junto à fronteira

1

Anúncio por Olof Palme, novo primeiro-ministro da Suécia, da criação de um programa de auxilio económico à Frelimo e ao PAIGC, com desaprovação firme da politica portuguesa

10

Ataque do PAIGC ao quartel de Buba

Suspensão de Uria Simango da direcção da Frelimo

Chamada do embaixador português na Suécia a Lisboa, como protesto contra a presença naquele país de uma delegação da Frelimo

24

Refúgio de Marcelo Caetano no Posto de Comando da Força Aérea em Monsanto, por causa de rumores sobre um golpe de Estado

Novembro

Utilização pelo PAIGC, dos foguetões de 122 mm, contra Bolama

Revelação pela imprensa internacional, de movimentações em Moçambique lideradas por Jorge Jardim para a declaração unilateral de independência

Modificação do sistema de pagamentos entre Portugal e as colónias

Campanha «Um Dia de Trabalho» a favor do Instituto de Moçambique, com sede em Dar-es-Salam, promovido em Estocolmo pela Organização Central dos Alunos das Escolas Suecas

7

Visita a Angola, Moçambique e África do Sul do subsecretário para os Assuntos Africanos, americano

8

O ministro da Defesa Nacional informa a Cruz Vermelha sobre a existência de 23 militares «retidos» na República da Guiné-Conacri, cinco na República Democrática do Congo, quatro na Tanzânia e um na Zâmbia

12

Referência pelo jornal Le Monde, a um movimento dos colonos portugueses de Moçambique, chefiado por Jorge Jardim, cujo objectivo seria a independência branca

16

Início da Operação Jove, no Sul da Guiné, «corredor de Guilege», por forças pára-quedistas, em resposta a informações sobre a passagem de uma coluna militar do PAIGC onde seguiria Nino Vieira

18

Captura do capitão cubano Pedro Peralta por forças pára-quedistas durante a Operação Jove, a quem foram apreendidos documentos que descrevem os ataques do PAIGC aos quartéis de Buba, Bedanda e Jabadá

19

Inicio de um seminário de quadros do PAIGC em Conacri, em que Amílcar Cabral aborda os seguintes aspectos: duração da guerra e renovação dos quadros, aspectos económicos da guerra, doutrina portuguesa de unificação cultural e papel da luta armada

20

Acolhimento do Manifesto de Lusaka pela Assembleia Geral da ONU

21

Aprovação pela Assembleia Geral da ONU, de uma resolução de condenação da politica colonial de Portugal, de um tom moderado, mencionando expressamente o Manifesto de Lusaka

26

Visita a Angola e a Moçambique dos adidos militares em Lisboa dos Estados unidos, Grã-Bretanha, França, Alemanha e Brasil

Dezembro

Criação do Batalhão de Comandos de Moçambique

Tentativa de o MPLA abrir a 5ª Região Militar, a partir do Bié

Intenso esforço diplomático da Frelimo de oposição a Cahora Bassa, que leva uma empresa sueca a retirar-se do consórcio

Realização de um seminário da juventude da África oriental e central em Dar-es-Salam em que participou a Frelimo e foi exibido um filme documentário deste movimento intitulado «Venceremos»

Criação da Fundação Mondlane, na Holanda para angariação de fundos de apoio aos movimentos de libertação das colónias portuguesas

1

Criação do Comando Operacional das Forças de Intervenção (COFI), em Moçambique, com a missão de preparar e conduzir operações com forças de intervenção e apoio da Força Aérea e Marinha, quando necessário, em todo o território de Moçambique

9

Condenação de Portugal no Conselho de Segurança da ONU por violação do território do Senegal

15

A Assembleia Nacional exorta, por unanimidade, Marcelo Caetano a prosseguir a «política nacional de manutenção e defesa da unidade e integridade de todos os territórios portugueses»

22

Condenação de Portugal no Conselho de Segurança da ONU por violações do território da Guiné-Conacri